PISA


Dicas para Quem Visita Pisa

Um pouco da cidade de Pisa, suas Principais atrações (Piazza dei Miracoli, Duomo, Torre Pendente di Pisa, Batistério di San Giovanni, Camposanto) e seus pontos turísticos opcionais (Scuola Superiore, Palazzo dell'Orologio e Torre della Fame, Universidade de Pisa e o Arno, Igreja de Santa Maria Della Spina, Via Borgo Stretto, Igrejas de San Domenico e de Santa Maria Del Carmine, Loggi dei Banchi e Arquivo Nacional e Ponte di Mezzo).

Onde é e como chegar a Pisa

Pisa é uma comuna italiana da região da Toscana, província de Pisa, com cerca de 85 mil habitantes.

Fica a 1:00 horas (84 km) de Firenze, 2:00 horas (140 km) de Siena e 0:25 horas (19 km) de Lucca.

Para quem vem de carro, o ideal é estacioná-lo fora do complexo da Torre. O melhor local é o Parcheggio di Piazza dei Miracoli, que fica a duas quadras da Torre, na Via Cammeo Carlo Salomone, 51 Pisa.

Cuidado que a entrada do estacionamento pode ser confusa – uma é para a Universidade e a outra para o estacionamento de turistas (o da esquerda). Assim que estacionar o carro, vá até uma das máquinas na saída e retire uma ficha; o pagamento é só na saída, na mesma máquina.

​Um pouco da história de Pisa

Descobertas arqueológicas recentes revelaram a existência de um grande porto fluvial da época romana no seu subsolo.

Nessas descobertas foram encontradas mais de 30 embarcações de vários modelos (algumas delas intactas e ainda com a mercadoria que transportavam), conservadas pelos sedimentos depositados ao longo do tempo pelo Rio Arno.

Assim, apesar de hoje a cidade estar a 17 km do oceano, há 20 séculos ela encontrava-se a apenas 4 km do mar, o que fazia do “Porto das Maravilhas” o maior porto romano, só igualado na sua importância pelo porto de Óstia, perto de Roma.

Curiosidades sobre Pisa

Estuário do Passado: Acredita-se que a inclinação da famosa Torre de Pisa se deva ao fato de lá ter existido mar ou um estuário maior que o atual. O porto encontra-se sob o local atual da estação ferroviária de San Rossore. Diz a tradição que foi no Porto de Pisa que São Pedro desembarcou para pregar o Evangelho, tendo daí seguido para Roma.

Gioco del Ponte: No último domingo de Junho, há uma competição entre os habitantes locais conhecida por "Gioco del Ponte" que envolve apenas membros dos distritos rivais - Tramontana (do norte da ponte) e Mezzogiorno (do sul). Os dois times tentam disputar a ponte Piazza XX Settembre empurrando um carrinho a partir dos lados opostos até ao meio da mesma, até que uma equipe se retira e concede a vitória à outra.

Atrações Turísticas

Pontos Turísticos Principais

Piazza dei Miracoli: É onde estão os principais atrativos dessa cidade. Ela é conhecida também como Piazza del Duomo e Campo dei Miracoli.

Torre: A Campanile de Santa Maria é conhecida também como Torre Pendente de Pisa. Pode-se subir seus 296 degraus e do topo ter uma bela vista da cidade. A visita dura cerca de 30 minutos e o bilhete para visita com hora marcada custa 15€.

Duomo di Santa Maria Assunta: É a catedral majestosa em estilo medieval com suas 5 naves. No exterior da Catedral, de arquitetura românica, destacam-se as enormes portas de bronze lindamente trabalhadas que datam do ano 1602 e ilustram várias cenas da Bíblia, assim como as quatro fileiras de colunas em mármore típicas do distintivo estilo românico Pisano. Dedicada a Santa Maria Assunta, a construção da Catedral teve o seu início em 1093, lançando um novo estilo arquitetonico, o "românico pisano", que foi muitas vezes copiado no resto da Italia. Entrando na catedral pela Porta di San Ranieri, perto da Torre de Pisa, se pode admirar o maravilho pavimento em mármore que conduz os visitantes ao surpreendente púlpito, criado por Giovanni Pisano, conhecido no passado como “o primeiro escultor moderno”. Grande parte das obras de arte medievais que decoravam o Duomo foi destruída em um incêndio, em 1595. Atualmente, a catedral possui uma incrível combinação de obras renascentistas e medievais, como o crucifixo de bronze de Giambologna e um maravilhoso mosaico do século XIII, bem como os anjos de bronze que indicam a entrada.Aos domingos, a missa em coral vale ser experenciada.

Unghiate del diavolo: Existe uma lenda a respeito da catedral - no lado norte, à esquerda da fachada, na altura do seu olhar, existe um pedaço de mármore cheio de buraquinhos pretos. Diz a lenda que essas são as marcas das unhas do diabo quando tentou escalar a catedral na tentativa de interromper a obra de construção (unghiate del diavolo). Faz parte ainda dessa lenda a variação do número dessas marcas. Quem se põe a contar, a cada vez que o faz, nunca chega a um mesmo número final.

Batisterio di San Giovanni: O segundo edifício mais antigo da famosa Piazza dei Miracoli de Pisa é considerado o maior batistério da Itália. Construído entre 1152 e 1363, é um maravilhoso exemplo da combinação dos estilos arquitetônicos gótico e românico. Com aproximadamente 55 metros de altura, o batistério oferece vista para o Duomo e é uma excelente alternativa para quem não tem tempo para enfrentar as longas filas para subir na Torre de Pisa. Internamente, destacam-se as esculturas em relevo que retratam os os Apóstolos, a Descida de Cristo ao inferno e o Rei David e o pulpito de Nicola Pisano e a pia batismal. São famosas as tentativas de canto no meio de edificio para testar a sua acustica, mas se não tiver coragem para isso, a cada meia hora as portas são fechadas para uma demonstração.

Batistério: Visão interna, pia batismal vista de cima e púlpito de Nicola Pisano

Camposanto: A lenda (desconsiderada pelos registros históricos) diz que o cemitério murado de Camposanto tenha sido construído com solo sagrado, trazido do Monte Calvário, local onde Jesus Cristo foi crucificado. Com um maravilhoso gramado, o pátio interno do cemitério oferece um refúgio tranquilo das multidões de turistas e vendedores ambulantes na praça. Vale explorar os claustros em estilo gótico da estrutura e os enormes afrescos, antigos sarcófagos romanos e o túmulo de vários pisanos famosos, como o do brilhante matemático Fibonacci. Apesar de ser a construção mais nova do complexo, concluída em 1464, possui 84 sarcófagos romanos que datam do século III. Na segunda guerra mundial, varios de seus afrescos foram destruídos, mas eles foram também a primeira restauração pós-guerra. Destaque está para o Trionfo della Morte e cenas que retratam as histórias dos anacoretas ao lado de uma visão inquietante do Último Julgamento.

Pontos Turísticos Opcionais (apenas para quem tiver mais de um dia na cidade):

Estátua de Cosimo I e a Scuola Normale Superiore: faculdade de grande prestígio, e chega-se a ela saindo da Piazza del Miracolo à direita pela Via Cardinale Ferdinando Capponi até a bifurcação e depois na Via Martiri.

Palazzo del’Orologio e Torre della Fame: Aqui nesta mesma piazza, a Torre da Fome é o local onde, na Divina Comédia de Dante, seu personagem Conde Ugolino della Gherardesca foi preso e, para sobreviver, comeu seus filhos quando já mortos. É também chamada de Torre della Muda, pois o governo guardava as águias da cidade na época da troca (muda) de penas. A torre, apesar de englobada no palácio, continua a ser reconhecível na fachada pela estrutua de pedra que se vê à esquerda do arco central. Também do lado de dentro do arco se podem ver restos duma parede da antiga torre.

Universidade de Estudos de Pisa: As margens do Rio Arno, na Via Lungarno Antonio Pacinotti, está a famosa e única universidade européia a fazer parte do Universities Research Association. Posição perfeita para uma foto do rio Arno.

Igreja de Santa Maria della Spina: as margens do Arno, dizem dizem que a Igreja guarda em uma de suas paredes um dos espinhos da coroa de Cristo. A fachada gótica é bonita e sua localização é curiosa, mas a parte interior não tem nenhum atrativo.

Via Borgo Stretto: Próximo a Via Corso Itália, é a rua mais movimentada da cidade e, uma das melhores em Pisa para se fazer compras. Aproveite para percorrer também algumas as ruelas medievais ambiente histó próximas e seu ambiente centenário.

Igreja de San Domenico: No início da rua Corso Itália, em direção ao rio, fica a Igreja que ja foi parte de um convento de freiras dominicanas. A pequena igreja foi construída no século XIV por Pietro Gambacorti para sua filha abençoada, Chiara. Bem simples e sem grandes atrativos.

Igreja de Santa Maria del Carmine: Um pouco adiante fica a igreja construída em 1325 pelos frades carmelitas. Também sem grandes destaques arquitetônicos ou artísticos.

Logge dei Banchi e Arquivo Nacional: Mais a frente, o edifício com pórticos, construído no início do século XVII, já foi uma prisão e hoje transformou-se em um espaço onde se realizam diversas feiras, sendo a mais famosa o mercado mensal de antiguidades que se realiza no segundo domingo de cada mês. A sala superior funciona como Arquivo Nacional e o acesso à mesma pode ser feito a partir de uma ponte ligada ao edifício dos Paços do Conselho, o Palácio Gambacorti.

Ponte di Mezzo: sobre o rio Arno, a estrtura atual é uma renovação da ponte mais antiga da cidade de Pisa, que remonta à época romana. Esta ponte, a mais central da cidade, é simples mas muito elegante. Liga a Piazza Garibaldi com a Piazza XX Settembre e é famosa graças a uma competição que ali se realiza todos os anos entre os bairros da cidade, o "Gioco del Ponte".

#europa #europe #italia #italy #toscana #tuscany #viagem #travel #pisa #dicasdecidadesnaitália #FILTROTOSCANA