FIRENZE 9 - CORREDOR VASARIANO


Pontos Turísticos da Região 9: Corridoio Vasariano (Corredor Vasariano)

Coberto de mistério desde o Renascimento, as visitas pré-agendadas ao corredor que liga o Palazzo Vecchio ao Palazzo Pitti, passando sobre a Ponte Vecchio, revelam uma uma galeria de arte que expoe auto-retratos de grandes pintores italianos e uma vista seletiva da cidade.

Vasari Auto Retrato

Giorgio Vasari foi um pintor e arquiteto italiano conhecido principalmente por suas biografias de artistas italianos, e cuja obra arquitetônica mais famosa é o corredor que leva seu nome.

Em 1565, para a comemoração do casamento de Francesco I com Giovanna da Austria, filha do Imperador Ferdinando I d'Asburgo, seu pai, o Duque Cosimo I de Medici, resolveu impressionar os convidados e redecorar a cidade, encomendando a Vasari o seu projeto mais cenográfico, que deveria ser construído em tempo recorde de menos de seis meses: o Corredor Vasariano.

O projeto era composto de uma "via aérea” estreita de cerca de 1 km que ligava o Palazzo Vecchio à residência da família Medici no Palazzo Pitti, passando pela Galeria Degli Ufizzi, por cima da Ponte Vecchio sobre o Rio Arno e por uma passarela coberta sobre a rua.

Para a construção do corredor, foi necessário passar por algumas das casas-torre que estavam ao longo do caminho, o que foi autorizado por todos os proprietários de edifícios, com exceção da família Marinelli, o que obrigou Vasari a "contornar" o obstáculo desviando o caminho do corredor, passando-o em torno da Torre.

Pelo menos nos primeiros 200 anos, o Corredor Vasari foi usado exclusivamente co​mo uma passagem entre as residências, oferecendo inicialmente uma fuga rápida em caso de urgências.

Mais do que isso, permitia também uma passagem livre para que a familia Medici se locomovesse com segurança, sem a necessidade de guardas armados e longe do povo e da sujeira das ruas, principalmente dos açougues que na época ocupavam a Ponte Vecchio onde as atuais joalheirias hoje estão lá instaladas.

Mais tarde, o Corredor Vasariano passou a pertencer ao Polo Museale Fiorentino, abrigando uma grande coleção de quadros de autores das escolas italiana dos séculos XVI e XVII e, principalmente, de autorretratos dos famosos pintores, entre eles Giorgio Vasari, Carlos Dolci, Tintoretta, Pietro da Cortona, Luca Giordano, Rubens, Rembrandt, Velàsquez, Francesco Hayez e o brasileiro Pedro Américo, entre muitos outros.

Durante a Segunda Guerra Mundial, por causa do bombardeio, o Corredor sofreu grandes danos, tais como a perda de um belíssimo banheiro decorado com afrescos e mármore e a conexão final da passagem com a margem esquerda do Arno, reconstruída posteriormente.

Hoje, a entrada para a passagem está localizada no primeiro andar da Galeria Uffizi, atrás de uma porta quase escondida, ignorada pela maior parte dos turistas que visita o museu.

De lá, se tem acesso a um ambiente calmo e um tanto misterioso, diferente do da galeria, cuja magia parece ser interrompida alguns passos depois devido às “cicratizes” que ainda se vê resultantes da explosão de um carro bomba em 1993 que danificou seriamente o edificio.

Escada que leva do Uffizzi ao Corredor

Na sequencia, o corredor passa a sua parte mais elevada, por onde se pode observar o Rio Arno de ambos os lados de um ponto de vista absolutamente privilegiado e apartado dos grupos de fiorentinos e turistas que passam por baixo na ponte.

Foi no ponto central dessa passagem que, em 1939, Benito Mussolini ordenou a construção de grandes janelas panorâmicas que permitem uma vista magnífica sobre Arno para a Ponte Santa Trinita para a visita oficial de Adolf Hitler.

Depois de passar o rio Arno, se pode observar o balcão com a vista interna para a Igreja de Santa Felicità, de onde os Medici participavam das missas sem se misturar com as demais fiéis.

Seguindo adiante, a passagem termina ao lado da famosa Grotta del Buontalenti nos Jardins de Boboli do Palazzo Pitti.

Existe um projeto para a reestruturação do Corredor e sua abertura livre definitiva ao público, mas no momento não há previsão de quando - e se - isso acontecerá de verdade.

Enquanto isso, a cidade tenta manter a seletividade do lugar, liberando o Corredor Vasari apenas através de visitas agendadas por agências ou guias autorizados ou em algumas datas especiais.

Porém, comprando os pacotes de visita do Ufizzi + Corredor nos sites promocionais de turismo da cidade, preferencialmente com antecedência, pois os grupos e horários são limitados, pode-se ter fácil acesso aos “segredos” do Corredor.

Outros Pontos Turísticos da Região 9:

  • Atrações fundamentais ou imperdíveis

  • Galleria degli Uffizi

  • Piazza della Signoria

  • Loggia dei Lanzi

  • Palazzo Vecchio

  • Atrações opcionais e de interesse específico

  • Gucci Museo

#europa #europe #firenze #florence #florença #italia #italy #toscana #travel #tuscany #viagem #dicasdecidadesnaitália #FILTROFIRENZE #uffizzi #galleriauffizzi #museouffizzi #museuuffizzi #corredorvasariano #vasari