FIRENZE 8 - CASA BUONAROTTI


Pontos Turísticos de Firenze - Região 8: Museo Casa Buonaroti (Museo da Casa do Michelangelo)

Na casa que pertencia a Michelangelo no século XVI, hoje são expostos decorações e peças recolhidas ao longo dos séculos pelos descendentes do mestre do Renascimento, obras de sua adolecência e a maior coleção de desenhos e rascunhos do artista.

Michelangelo nasceu em Caprese (província de Arezzo), de pais fiorentinos que mudaram para lá a trabalho. Retornaram a Firenze e moraram em diversos edifícios. Em 1508, Michelangelo comprou a casa da Via Ghibellina (também chamada de "Via Santa Maria") para seu sobrinho Leonardo morar, enquanto ele próprio vivia em Roma; ali ficava quando visitava Firenze (por isso é dito que ele nunca realmente morou no endereço do Museu).

Em 1514 a propriedade foi ampliada anexando outro edifício vizinho e depois reformada para receber a esposa de seu sobrinho Leonardo, que mais tarde teve dois filhos: Leonardo Buonarroti (o filho mais velho) e “Michelangelo, O Jovem” (o caçula).

Em 1599, com a morte do sobrinho Leonardo, seus sobrinhos-netos dividiram as posses: o mais velho recebeu a parte mais nova e reformada da casa e o caçula recebeu a parte mais antiga, porém com um terreno livre onde começou uma construção que deu origem ao prédio que se vê hoje, utilizando um projeto que continha desenhos para a decoração interior do próprio tio-avô Michelangelo.

Michelangelo (o Mestre) e Michelangelo, o Jovem

Em 1647, Michelangelo, o Jovem morreu sem filhos e toda a herança da família foi para os filhos do seu irmão Leonardo Buonarroti (Sigismundo e o também chamado Leonardo). Leonardo, que tinha uma veneração absoluta para o tio-bisavô Michelangelo, o Velho e pela obra de seu tio-avô Michelangelo, o Jovem, seguiu a vontadede ambos quanto a manutenção das salas da galeria, coleções e da biblioteca, inclusive com cláusulas particularmente coercivas no seu testamento de perda do direito de primogenitura e da renda familiar em caso de mudança de uso da propriedade.

Durante algum tempo, a casa ficou praticamente abandonada até que, entre 1820 e 1823, um descentende, Cosimo, fez uma restauração que alterou alguns aspectos básicos da arquitetura proposta pelo Michelangelo originalmente; mas foi esse mesmo herdeiro que decidiu formar em 1858 uma organização sem fins lucrativos com o edifício e suas coleções de arte, base para a criação do Museu da Casa Buonarroti.

Os filhos das irmãs de Cosimo reivindicaram sua parte da herança, mas depois renunciaram a esse pedido. Por algum tempo, parte da casa ainda era alugada e usada como residência. O edifício foi novamente restaurado em 1951 e em 1964, coincidindo com o quarto centenário da morte do artista, a casa foi totalmente dedicada ao Museu. Durante a grande inundação de 1966, a estrutura da casa sofreu grandes danos e exigiu uma nova reforma no ano seguinte.

A aparência exterior do prédio é bastante simples, e na entrada se encontra um busto de bronze de Michelangelo feito por Daniele da Volterra (uma cópia, a original é mantida na Galleria dell'Accademia).

No museu, os principais pontos de interesse são as peças recolhidas ao longo dos séculos pelos descendentes do irmão de Michelangelo, e os afrescos que componhem a decoração da casa.

Uma das salas é dedicada aos modelos em cera e bronze (incluindo a do projeto abandonado de Hércules na Piazza della Signoria, em seguida, realizado por Baccio Bandinelli), enquanto nas outras salas são expostos projetos rotativos da coleção do museu.

O museu abriga a maior coleção do mundo de desenhos de Michelangelo e de sua escola, composta por duzentos e cinco fochadalhas.

Além disso, três obras de Michelangelo se destacam por ajudarem a compreender a evolução estilística do mestre: o baixo-relevo “Centauromachia” (Batalha Centauros, esculpido quando ele tinha apenas 16 anos e que demonstra o conhecimento da anatomia e a o cuidado numérico), o baixo-relevo Madonna della Scala (que inspirado em Donatello reflete a sua preocupação com a fluidez e o movimento) e o “Dio fluviale” ou “Torso del Fiume” (Deus fluvial ou Torso do Rio, escultura em argila em tamanho natural que se destinava a servir de modelo para uma estátua construída para a Sacristia Nova da Igreja de San Lorenzo).

Baixo-relevo “Centauromachia” esculpido quando Michelangelo tinha 16 anos

Baixo-relevo Madonna della Scala

“Dio fluviale” ou “Torso del Fiume”, modelo para a Sacristia Nova da Igreja de San Lorenzo

Outros Pontos Turísticos da Região 8:

  • Atrações complementares e bem interessantes

  • Basilica e Museo di Santa Croce

  • Atrações opcionais ou de interesse específico

  • Sinagoga di Firenze - Tempio Maggiore ("Templo Principal”)

#europa #europe #firenze #florence #florença #italia #italy #toscana #travel #tuscany #viagem #dicasdecidadesnaitália #FILTROFIRENZE #casabuonaroti #casademichelangelo #museudemichelangelo #museobuonarotti