FIRENZE 7 - CASA E CHIESA DI DANTE


Pontos Turísticos de Firenze - Região 7: La Casa di Dante (Casa de Dante Alighieri)

Onde no passado acredita-se ter sido a Casa onde Dante cresceu, o museu didático apresenta painés que explicam as obras do autor e artefatos que retratam aspectos da vida na Firenze medieval. Ao lado, a Igreja Santa Margherita dei Cerchi, onde Dante conheceu e se apaixonou por Beatrice, sua musa inspiradora.

Dante escreveu que nasceu “à sombra da Badia Fiorentina logo abaixo da Paróquia de San Martino”, mas não se sabia ao certo o local exato de seu nascimento.

Após a morte do poeta, seu irmão Francesco vendeu em 1332 uma parte da casa onde a família morava, enquanto o restante continuou a ser por mais alguns anos propriedade dos filhos de Dante que abandonaram Firenze.

A casa acabou sendo adaptada pelos proprietários seguintes para diferentes usos funcionais (armazéns, oficinas, habitação) e logo entrou em um estado de abandono.

Sabia-se apenas que a casa de Dante era um “edifício destruído na praça de San Martino, próximo a Torre della Castagna, na frente da atual Via dei Magazzini”. Além disso, havia um documento de um litigio do Bispo da Paróquia de San Martin contra a família Alighieri que reclama de uma figueira da casa cujas raízes estavam “arruinando o jardim da Igreja”.

Mesmo assim, foi mantida pela tradição popular que continuava a indicar esse grupo de casas humildes como sendo a "Casa de Dante."

Com a transferência da Capital da Italia recém-unificada para Firenze, no processo de valorização da cidade, o Estado comprou o que deveria ser a Casa de Dante Alighieri e entre 1866 e 1868, uma comissão estudou toda a documentação daquelas propriedades desde o século XIV para fechar o estudo histórico da casa do poeta e de sua vizinhança.

Com as mudanças no governo e a transferência da capital, as reformas foram adiadas e a reconstrução somente aconteceu em 1911, quando derrubaram todos os elementos que acreditavam ser estranhos à casa original, e a torre da família recuperou sua aparência medieval, bem como foram demolidas as casas na esquina da rua para dar origem a uma pequena praça.

No final, o Museu da Casa de Dante incorporou algumas outras casas medievais, como uma das duas torres da família de Giuochi.

O museu é essencialmente didático, com inúmeros painéis explicativos sobre a Divina Comédia, Dante, seu tempo e seus personagens, com cópias de documentos sobre o poeta, modelos e diagramas que destacam alguns aspectos de sua vida e os acontecimentos históricos da época em que ele viveu.

Há também reconstruções de mobiliário, roupas e outros aspectos da vida na Firenze medieval, além de alguns artefatos originais, especialmente escavação de armas, moedas e cerâmica da época.

Um fato curioso é que, perto da saída do museu, na praça, uma das pedras no chão da rua apresenta um desgaste no formato do perfil de Dante, cujas origens são desconhecidas.

Pontos Turísticos de Firenze - Região 7: Chiesa Santa Margherita dei Cerchi ou “Igreja de Dante”

Conhecida como a "Igreja de Dante", quase vizinho à Casa di Dante, Santa Margherita dei Cerchi é mais uma capela do que uma igreja.

Dedicada a Santa Margarida de Antioquia, o nome refere-se à família Cerchi, que desde 1353 patrocinava o local.

Lá também é a sede da “Companhia dos Veneráveis Cozinheiros” dedicada a São Pascoal Baylon, padroeiro universal dos cozinheiros e a quem é creditada a invenção do "zabaione" (sobremesa italiana, muito leve, que se obtém batendo gemas, açúcar e vinho Marsala).

O pequeno lugar de culto é um destino comum para os fãs de Dante, que o veneram por sediar dois episódios cruciais na vida do grande poeta: o seu primeiro encontro com o amor de sua vida Beatrice e seu casamento com Gemma Donati.

Foi nessa capela que Dante viu aos 9 anos de idade pela primeira vez Beatriz Portinari, por quem se apaixonou à primeira vista, e mesmo sem mal conhecê-la, foi ela quem o inspirou em suas obras mais importantes e foi por quem sofreu a vida toda, pois Beatrice se casou com outro homem, o banqueiro Simone dei Bardi, morreu aos 24 anos e foi (teoricamente) sepultada nessa capela.

Dante, nesse momento, em desespero, refugiou-se na leitura de textos de filosofia em latim, escritos por homens que, como ele, haviam perdido um ente querido. O fim de sua crise coincidiu com a composição do famoso conjunto de poemas “Vita Nuova” (que significa "renascimento") cheio de versos dedicados à angelical Beatrice.

Depois disso, na Divina Comédia, Beatrice também sofre um processo de espiritualização e é reconhecida como uma criatura angelical, representando a “Fé” que acompanha o peregrino Dante no Paraíso.

Anos depois, Dante se casou nessa mesma igreja com Gemma Donati que, de acordo com o escritor e poeta Boccaccio, não era a mulher ideal para Dante.

Apesar de terem tido filhos, nunca demonstram muito carinho entre si e, após o exílio de Dante, nunca mais foram vistos juntos novamente.

Com todo esse amor não correspondido em sua história, a “Igreja de Dante” acabou virando um templo para quem sofre com um coração partido; é no túmulo (simulado) de Beatrice que os peregrinos fãs do poeta deixam bilhetinhos com pedidos de ajuda no amor em uma cesta para que, quem sabe, Beatriz interceda.

Assim, a Igreja atrai visitante mais por suas “lendas” do que propriamente por sua arquitetura ou decoração, já que com a exceção do retábulo do altar de Neri da Bici dedicada a Nossa Senhora, não há atrativos artísticos, e quase todas as obras originais da capela foram substituídos por retratos contemporâneos de Dante e Beatrice.​

Outros Pontos Turísticos da Região 7:

  • Atrações tradicionais ou imperdíveis

  • Museu Bargello

#europa #europe #firenze #florence #florença #italia #italy #toscana #travel #tuscany #viagem #dicasdecidadesnaitália #IgrejadeDanteeBeatriz #ChiesaSantaMargheritadeiCerchi #IgrejadeDante #LaCasadiDante #FILTROFIRENZE