FIRENZE 7 - BARGELLO


Pontos Turísticos de Firenze - Região 7: Museo Nazionale del Bargello

O Bargello é um dos mais antigos de Firenze e foi utilizado para diversas finalidades ao longo da história, tornando-se palco de episódios decisivos para a cidade. Antes uma prisão, hoje abriga um museu das chamadas "artes decorativas", com peças variadas que vão da escultura e pintura, belas peças de cerâmica e marfim, além de moedas e armas.

O edifício que abriga o museu, construído em 1255, inicialmente foi usado como sede do Capitano del Popolo (figura que representava a classe burguesa na política da comuna), foi transformado na residência do Bargello (chefe da polícia) e em uma prisão, depois em sede do Podestà (espécie de Prefeito) e do Conselho de Justiça, até ser destinado em 1859 para o museu que deveria documentar a história e a arte da Toscana.

Diversos episódios importantes da história de Firenze tiveram seu palco no Bargello, como o Conselho dos Cem (do qual Dante Aligheri fazia parte) e as execuções da Conspiração Pazzi (famosa tentativa de golpe mal sucedida contra os Medici), entre muitos outros.

Após restaurado, foi inaugurado em 1865 junto aos festejos comemorativos do 400º aniversário de Dante Alighieri.

O museu recebeu obras de outras instituições para formar seu acervo inicial.

Ao longo do tempo, seu três andares de exposição foram enriquecidos com doações de peças de faiança, cerâmica, marfin e âmbar, bem como medalhas, tapeçarias, mobiliários, têxteis, selos, armaduras, armas e outras peças das coleções da família Medici.

Essas peças das chamadas “Arti Minori” (artes menores) acabaram definindo o perfil do museu como sendo dedicado às artes decorativas, embora sua seção de escultura renascentista ainda seja notável pela quantidade de obras-primas de grandes artistas do renascimento.

A fachada do prédio ainda apresenta uma característica mista entre torre e fortaleza, e prisão, preservando sua contrução original.

No Pátio Interno, cuja aparência original foi praticamente recuperada em um restauro do século XIX, destacam-se um sarcófago romano (a peça mais antiga do museu), a pia batismal de Santa Maria Novella e a estátua “Oceano” de Giambologna.

Estátua “Oceano” de Giambologna

Na Sala Michelangelo e da Escultura do Cinquecento, decorada com escudos antigos, o destaque fica para as esculturas Baco, Tondo Pitti, Busto de Brutus e Davi-Apolo de Michelangelo e para o Bacco de Giambologna e de Jacopo Sansovino.

Sala Michelangelo e da Escultura do Cinquecento

Tondo Pitti de Michelangelo

Busto de Brutus de Michelange

Bacco de Michelangelo

Bacco de Giambologna

A Sala dos Marfins apresenta 265 peças em marfim dos séculos V ao XVII, com destaque para um díptico (conjunto de duas tábuas articuladas por dobradiças com motivo religioso pintado ou esculpido em relevo) com cenas da vida de São Paulo e outra de Adão nomeando os animais, além de objetos de toillette em marfim, ébano e madrepérola.

Diptico de Adão e São aulo na Sala dos Marfins

Na Sala da Capela de Maria Madalena (ou Capella del Podestà), utlizada a partir de 1280 para abrigar os condenados à morte que aguardavam a execução, pode-se ver agora afrescos da escola de Giotto e de Sebastiano Mainardi, que foram recuperados após terem sido recobertos com cal quando o espaço foi transformado em cárcere.

Afrescos de Giotto da Sala da Capela de Maria Madalena ou Capela do Podesta,

com destaque para a figuta de Dante ao Centro, de trajes cor de vinho

A Sala da Coleção Carrand é um exemplo típico do colecionismo eclético do século XIX, doada à cidade com a condição de ser exposta no Bargello, onde chamam atenção as jóias bizantinas e lombardas e as miniaturas da escola gótica francesa.

Peça da Sala da Coleção Carrand

A Sala Islâmica abriga a coleção dos Grãos-Duques da Toscana e peças de outras coleções privadas, com destaque para as peças da artesania árabe em metais preciosos.

Peças da Sala Islâmica

No Salão de Donatello e da Escultura do Quattrocento, o destaque fica para três obras de Donatello: o Davi em mármore, o Davi em bronze e o São Jorge di Orsanmichele, além da obra “O Sacrifício de Isaac” de Ghiberti, criada como peça vencedora do concurso para a segunda porta do Batistério de Firenze em 1401.

Davi em mármore de de Donatello, encomendado para o Duomo em 1408, mas jamais instalado na fachada da catedral e sim levado ao Palazzo Vecchio

Davi em bronze de Donatello, da fase madura de Donatello, tido como o primeiro nu em tamanho natural realizado desde a Antigüidade clássica, causando impacto ao ser exposto pela primeira vez

São Jorge de Donatello, antigamente exposto em um dos tabernáculos externos da Igreja de Orsanmichele, um dos pontos altos da produção juvenil do artista

Placa original de Ghiberti “O Sacrifício de Isaac” vencedora do concurso da porta do Batistério

A Galleria Verone, no segundo piso, além das esculturas decorativas do cinquecento renascentista, o teto chama atenção também.

A Sala da Escultura do Trecento é um corredor adaptado para receber esculturas da transição entre os séculos XIII e XIV.

Na Sala das Majólicas, há uma coleção deste tipo de cerâmica (terracota recoberta com esmalte opaco metálico e posteriormente pintada com motivos variados) provenientes em sua maioria de antigas manufaturas da Toscana, entre exemplares mouriscos espanhóis, incluindo vasos e recipientes médicos e farmacêuticos.

Peça de cerâmica da Sala das Majólicas

Na Sala de Verrocchio e da Escultura do segundo Quattrocento, se destaca novamente o Davi. Na Sala dos Pequenos Bronzes, está exposta a maior coleção de cópias reduzidas de obras clássicas da Itália.

Sala Dei Bronzetti, com suas pequenas esculturas de bronze

Na Sala de Andrea della Robbia, dedicada à escola do artista, destaca-se sua peça mais antiga no museu, a Madonna dos Arquitetos, de 1475.

Sala de Andrea della Robbia e a Madonna dos Arquitetos

Na Sala de Giovanni della Robbia, dedicada ao ceramista e outros que no século XVI continuaram a escola sui generis nesta técnica de seu pai, Andrea della Robbia.

Peça da Sala de Giovanni della Robbia

A Sala das Armas apresenta 2 mil peças que cobrem pelo menos um milênio na história das armas bélicas, ornamentais e desportivas da Europa.

Elmo exposto na Sala das Armas

Nas Salas da Escultura Barroca e das Medalhas é exposta uma pequena parte da extensa coleção de numismática do Bargello, com compreende mais de 25 mil peças.

Outros Pontos Turísticos da Região 7:

  • Atrações complementares e interessantes

  • La Casa di Dante (Casa de Dante Alighieri)

  • Chiesa Santa Margherita dei Cerchi (Igreja de Dante e Beatriz)

#europa #europe #firenze #florence #florença #italia #italy #toscana #travel #tuscany #viagem #dicasdecidadesnaitália #MuseoNazionaledelBargello #Bargello #FILTROFIRENZE