FIRENZE 3 - BASILICA DI SAN LORENZO


Pontos Turísticos de Firenze – Região 3: Basilica di San Lorenzo

Considerada um dos mais harmonisos projetos da arquitetura renascentista, essa igreja inacabada era apadrinhada pelos Medicis e abrigava capela da família e sua biblioteca que dominou Firenze por séculos.

A Baslica foi concebida por um dos maiores arquitetos do início do renascimento, Filippo Brunelleschi (o mesmo da cúpula do Duomo), sobre uma pequena igreja fundada por Santo Ambrósio em 393, sendo assim o edifício religioso mais antigo de Firenze.

As obras da nova igreja foram iniciadas em 1419 e concluídas em 1460, com o patrocínio de Cosimo I, o Velho, patriarca dos Medici, que viveu num edifício a poucas quadras de lá.

Sacristia Antiga de Brunelleschi

No século seguinte, Michelangelo foi contratado para construir a Sacristia Nova (assim denominada para distinguir da sacristia antiga de Brunelleschi) e a Biblioteca Laurentina.

Sacristia Nova de Michelangelo

Na mesma época, ele também foi comissionado para projetar a fachada (que nunca foi construída e por isso a igreja aparece até hoje em seu formato rústico, de pedras brutas).

À direita, projeção na igreja atual do que teria sido o projeto final da fachada

As obras internas são de Michelangelo, Donatello, Filippo Lippi e outros artistas importantes do período renascentista.

Pulpito de Donatello

O complexo di San Lorenzo hoje reune a Basilica, a Capela dos Principes, a Biblioteca Medicea Laureziana, os Arquivos Capitolares e o Claustro.

Pontos Turísticos de Firenze - Região 3: Cappelle Medicee ou Cappella dei Principi (Capela dos Medici ou dos Príncipes)

A Capela dos Medici, projetada por Michelangelo, é acessada a partir da entrada dos fundos da Basílica de San Lorenzo e é uma das principais atrações do complexo religioso com sua decoracação de pedras semi-preciosas.

Apesar de haver membros da família lá entrerrados anteriormente, foi em 1519, quando Michelangelo começou a trabalhar na Sacristia Nova, que o cardeal Giulio de Medici (futuro Papa Clemente VII e filho bastardo de Giuliano) encomendou o projeto de construção de um mausoléu para abrigar os túmulos de seu tio Lorenzo e de seu pai Giuliano de Medici.

​ A construção seguiu recomendações dos modelos luxuosos e grandiosos de Giovanni de Medici (que praticou a arquitetura de uma forma semiprofissional), e foi concebido para celebrar o poder da dinastia da família.

Sua sala octogonal é coberta com pedras semipreciosas e mármores de cores diferentes, trabalho realizado por vários séculos por artesãos extremamente qualificados da antiga fábrica artesanal de peças de arte Opificio delle Pietre Dure.

Depois de finalizar as obras arquitetônicas em 1524, Michelangelo trabalhou até 1533 nas esculturas e nos sarcófagos que decoram seu interior e, apesar de nem todas as obras terem sido concluídas, conhece-se muitos dos projetos a partir dos desenhos de Michelangelo escondidos em um nicho que foram posteriormente encontrados.

O interior da cúpula foi planejado originalmente para ser inteiramente coberto com lápis-lazúli, mas foi deixado incompleto a partir do início de um dos mais difíceis períodos da história de Firenze, marcado pela expulsão dos Medici e pelo cerco da República de Firenze em 1530.

Os afrescos que vemos hoje, que também são encantadores, foram pintados por Pietro Benvenuti em 1828 com cenas característica do Antigo e Novo Testamento.

Pontos Turísticos de Firenze - Região 3: Biblioteca Medicea Laurenziana (Biblioteca Lorenciana dos Medici)

A Biblioteca do complexo de San Lorenzo abriga uma das maiores coleções de livros antigos do mundo em um edifício projetado por Michelangelo.

Por ser acessado a partir dos claustros da Basílica de San Lorenzo, recebe o nome "Laurentian" e por ter sido originada a partir das coleções de literatura dos membros da família Medici, o nome "Medicea".

O edifício é um grande complexo arquitetônico projetado por Michelangelo entre 1519 e 1534.

Ela , reunindo mais de 68 mil volumes impressos, a maior coleção italiana de papiros egípcios, mais de 11 mil manuscritos e 406 incunábulos (livro produzido nos primeiros tempos da imprensa com tipos móveis, cujo nome se origina da expressão latina in cuna - no berço-, referindo-se ao berço da tipografia).

Hoje, a biblioteca abriga também a mais completa coleção de obras do poeta romano Virgílio, do século I a.C., agrupada em apenas 18 anos após a queda do Império Romano do Ocidente.

Outros Pontos Turísticos da Região 3:

  • Atrações tradicionais ou imperdíveis

  • Mercato Centrale di San Lorenzo (Mercado Central e centro gastronômico no primeiro andar)

  • Atrações complementares e bem interessantes

  • Palazzo Medici Riccardi

#europa #europe #firenze #florence #florença #italia #italy #toscana #travel #tuscany #viagem #dicasdecidadesnaitália #BasilicadiSanLorenzo #SanLorenzo #CapelaMedici #BibliotecaMediceaLaurenziana #BibliotecaLorencianadosMedici #Região3 #FILTROFIRENZE